p { font-size: 20px; }

BLOG IVOTUR







A RAINHA E SEU TRONO

O retábulo de Nossa Senhora Aparecida foi inspirado na passagem do livro do Apocalipse, que se refere a uma "Mulher vestida de Sol" (Ap 12,1-2). Tem 45 m de altura e é todo feito em porcelana e ouro branco. Os três arcanjos, Rafael, Miguel e Gabriel, correspondem à "Escada de Jacó" (Gn 28,12), local onde Deus se manifesta. O nicho, feito em metal ouro com 2 x 2 m e envolto pelo sol, guarda a imagem original de barro cozido, encontrada em 1717 pelos pescadores no rio Paraíba do Sul. O nicho inclui a representação do sol, da lua e de 12 estrelas com a frase "O Espírito e a esposa dizem: Amém, vem, Senhor Jesus" (Ap 22,17). As figuras de peixes recordam o milagre da pesca.



A CRUZ DO ALTAR CENTRAL



A Cruz é o maior sinal do cristão. O próprio Santuário foi construído em forma de Cruz, conforme projeto do arquiteto Benedito Calixto. A Cruz que fica sobre o Altar é feita em aço com 8 m de altura, pesa quase 800 quilos e tem a figura vazada de Cristo a laser, que lembra a entrega de Jesus por nós. Instalada no meio do Santuário, a Cruz recorda que Cristo é o centro da vida de todo cristão, sendo Ele, o grande tronco da Árvore da Vida. Por essa razão a peça possui o desenho de 12 sementes, número que simboliza a perfeição absoluta.



ALTAR CENTRAL



Para os cristãos o Altar é o próprio Jesus, por isso sua centralidade dentro do espaço sagrado. Ele é o centro do Universo, o umbigo do mundo, o coração do corpo místico de Cristo. O Altar do Santuário é uma mesa de pedra-granito maciço. Sobre ele encontramos a Cruz.



CÚPULA CENTRAL E COLUNAS DO BALDAQUINO



O tema da Cúpula faz alusão à parábola do grão de mostarda, que se torna a grande árvore onde os pássaros se aninham. As espécies de pássaros brasileiros ali representadas recordam os peregrinos que neste lugar chegam de todas as partes para se aninhar e refazer suas forças. No Alto, no centro da Cúpula, temos o sol (luz), primeiro elemento da criação, e o pássaro que corresponde ao Espírito de Deus, que anima a criação e a vida do universo. A Árvore da Vida na Cúpula sob o Altar Central traz, em sua arte, a representação do centro da fé dos cristãos, que é Jesus, por isso tem como extensão a cruz vazada, simbolizando o caule ou grande tronco dessa árvore. A Cúpula Central está sustentada pelo Baldaquino, os quatro pilares onde encontramos representados os diversos animais e plantas brasilei ros e as etapas da vida humana. Nesse conjunto artístico, o peregrino contempla o Paraíso que Deus criou para a humanidade habitar, local de tranquilidade e paz, e recorda que em Cristo toda a criação foi restaurada. O Baldaquino possui mais de 40 m de altura. Cada um dos quatro paredões do Baldaquino representam a formação do povo brasileiro: eles indicam que o Altar, a Eucaristia, é o centro dos quatro cantos da Terra. Acima dos Anjos, no capitel, vê-se a saudação do Arcanjo Gabriel à Virgem, que corresponde à primeira parte da oração da Ave-Maria. (AVE MARIA CHEIA DE GRAÇA O SENHOR É CONVOSCO BENDITA SOIS VÓS ENTRE AS MULHERES E BENDITO É O FRUTO DO VOSSO VENTRE JESUS)



CAPELA DO SANTÍSSIMO

Localizada à direita do Altar Central, a Capela do Santíssimo nos remete ao Mistério Eucarístico. Possui uma cúpula revestida de pastilhas de porcelana banhadas a ouro, indicando a presença do divino naquele lugar. O retábulo da Capela do Santíssimo é composto por cinco mosaicos italianos com os quatro evangelistas e o cordeiro pascal; são presentes de São João Paulo II. Logo na entrada, num portal de ferro, tem-se a representação da videira, sinal de comunhão, com pássaros que bicam as uvas, lembrando os cristãos que vivem deste mistério. A frase em latim "Panis Algelorum Cibus Viatorum", que significa "Pão dos Anjos, alimento dos viajantes", remete a Jesus, presente em espécie no pão e no vinho.



PORTA SANTA



Na tradição cristã, a Porta Santa é o próprio Cristo, que disse: "Eu sou a porta; quem entra por mim será salvo. Entrará e sairá, e encontrará pastagem" (Jo 10,9). Passar pela Porta Santa significa que se tem o objetivo de renovar-se. A Porta Santa do Santuário Nacional foi inaugurada por ocasião do Ano Santo da Misericórdia, em dezembro de 2015. Ela foi feita em bronze com detalhes em ouro. No lado externo está representada a anunciação do Anjo Gabriel à Virgem Maria. Nas mãos de Maria encontramos sua resposta, FIAT (faça-se). Ao alto, as letras alfa e ômega representam o Cristo-porta. No lado, as letras alfa e ômega representam o Cristo-porta. No lado interno está a figura do Bom Pastor (à direita) e a figura do Pai Misericordioso acolhendo o Filho pródigo (à esquerda). Ao alto, o Sol e a Lua recordam a presença diária de Deus na nossa vida.



O PISO DO SANTUÁRIO



Os pisos do Santuário Nacional são todos em granitos brasileiros. Em muitas partes eles estão dispostos em forma de água em movimento, fazendo referência ao sacramento do Batismo, momento em que somos mergulhados em Cristo, e ao rio Paraíba do Sul, onde foi encontrada a imagem da Virgem. A partir do Altar central linhas em zigue-zague representam o movimento das águas: o símbolo remete ao profeta Ezequiel, que falava da água que corre do altar para fecundar toda a terra (Ez 47, 1-12).



PRESÉPIO PERMANENTE



O Morro do Presépio está localizado no pátio do Santuário Nacional e possui mais de 70 esculturas que representam o nascimento de Jesus, o encontro da Imagem de Nossa Senhora Aparecida no Rio Paraíba do Sul e atrações como gruta, cascatas, lago e mirante. O Presépio possui 7,345 metros de comprimento. Todas as peças tem tamanho natural e foram feitas em cimento.



PESCA MILAGROSA



Em 1717, três pescadores, João Alves, Domingos Garcia e Felipe Pedroso, foram encarregados de conseguir peixe para o banquete que a Vila de Santo Antônio de Guaratinguetá iria oferecer a Dom Pedro de Almeida e Portugal, o Conde de Assumar, então governador da Capitania de Minas e São Paulo, que estava passando pela região. Foi após várias tentativas de pesca, que os três retiraram das águas escuras do rio Paraíba uma imagem de Nossa Senhora, que veio nas redes em dois pedaços: primeiro o corpo e em seguida, rio abaixo, a cabeça. Depois de perceberem que se tratava da imagem da Mãe de Deus, os pescadores, que antes não tinham conseguido pescar nada, encheram as suas redes com uma quantidade abundante de peixes. Após a pesca, entregaram os pedações da imagem a Silvana da Rocha Alves, que reuniu as duas partes com cera, e colocou num pequeno altar na casa da família, agradecendo a Nossa Senhora "Aparecida" das águas o milagre dos peixes. Nascia ali uma devoção que hoje já possui mais de 300 anos de história e se tornou o principal símbolo do Brasil Católico.



TORRE BRASÍLIA

A Torre Brasília, localizada no complexo do Santuário Nacional, domina a visão daqueles que acorrem à Casa a Mãe diariamente. Sua estrutura foi doada pelo presidente Juscelino Kubitscheck. Com seu porte majestoso, a imensa torre de 100 m de altura possui 18 andares, com 440 degraus, e comporta a maior parte dos setores administrativos do Santuário, além do Museu Nossa Senhora Aparecida e do Mirante, que podem ser visitados pelos romeiros. A obra foi inaugurada no ano de 1961, e a imensa cruz, colocada sobre ela, guarda uma cápsula com uma relíquia do Santo Lenho. No ano de 2007, a Torre ganhou um relógio de 4 toneladas, construído em Madrid. No piso térreo, encontra-se o painel afresco intitulado "Os Peregrinos".



E O VERBO SE FEZ CARNE E HABITOU ENTRE NÓS (João, 1,14

)

A partir de sua Encarnação no Seio da Virgem, Nosso Senhor Jesus Cristo se tornou um conosco, em tudo igual, menos no pecado.



COLUNA PASCAL

Feita em mármore branco de Carrara, a Coluna Pascal tem 5 m. Possui figuras gravadas em baixo relevo de Adão e Eva, Madalena com Jesus, a serpente de bronze no bastão de Moisés, e o Cordeiro Pascal na cruz com as chagas. Sobre a Coluna Pascal é colocado a grande vela (Círio) durante o tempo da Páscoa.



CAPELA DE SÃO JOSÉ

Localizada à esquerda do Altar Central, a Capela de São José é uma homenagem ao guardião da Sagrada Família. Cada detalhe da capela possui um significado especial, desde o piso até a cúpula. O piso da capela possui desenhos de lírios que se abrem, simbolizando a pureza e a sabedoria. Uma grade em ferro batido representa a entrada do jardim, com lírios em ouro e a frase "Dominus Domum Joseph Concredidit" (O Senhor confiou a José a Sua Casa). Atrás do Altar, um painel de azulejos representa a passagem bíblica na qual São José é avisado pelo anjo de que Nossa Senhora concebeu por obra do Espírito Santo (Mt 1,20). Os dois painéis laterais recordam duas cenas da vida de Jesus.



CAPELA DAS VELAS

Localizada à esquerda da Porta Santa, é local onde muitos peregrinos costumam acender suas velas. O piso remete à passagem bíblica da Sarça Ardente, momento em que Deus aparece a Moisés em forma de fogo, recordando que Deus está presente naquele lugar. A Capela possui uma cruz de 4 m em aço trabalhado a laser.



CAPELA DOS SANTOS APÓSTOLOS

A Capela dos Santos Apóstolos do Santuário Nacional é um espaço reservado para receber pequenos grupos para momentos de oração. Está localizada atrás da imagem original de Nossa Senhora Aparecida, que fica exposta no Nicho para visitação dos fiéis. Seu altar foi sagrado pelo papa João Paulo II, durante sua visita ao Santuário Nacional no ano de 1980. Nas paredes da capela estão doze nichos com as figuras dos Apóstolos, de autoria do artista sacro Cláudio Pastro.



OS VITRAIS



Os vitrais são elaborados com centenas de pedaços de vidros coloridos com o objetivo de filtrar a luz. Esta arte é encontrada com frequência em vários templos católicos. No Santuário Nacional, os vitrais localizados nas extremidades das quatro naves possuem estilo moderno, diferenciando-se dos antigos vitrais sacros. Destacam-se os diversos tons de azuis misturados com efeito de um imenso caleidoscópio. Nas partes centrais variações de Rosácea com intenção simbólica. Na Nave Norte Rosácea na cor vermelha, na Nave Sul Rosácea de vidro na cor azul, na Nave Leste Rosácea na cor turquesa e na Nave Oeste Rosácea na cor lilás. As cores remetem aos temas dos painéis das paredes. Diversos outros vitrais com temas variados são encontrados no Santuário.



CAPELA DO BATISMO



Localiza-se na área externa do Santuário, na extremidade direita da Colunata dos Apóstolos. Na porta da Capela do Batismo está a árvore da vida, com a inscrição "O Cristo, novo Adão, abre-nos as Portas do Paraíso". O piso forma um sol e contém a palavra "Pax", saudação do Ressuscitado. A Cúpula simboliza o céu que faz o batizado ser luz do mundo. No barrado está a procissão de cordeiros, no batismal. No meio, uma cruz e, abaixo de uma pomba, a figura do Cristo, que corresponde ao batizado. Na frente, a frase "Tu és meu filho, eu hoje te gerei", referente ao batismo de Jesus.



CAPELA DA RESSURREIÇÃO



Localiza-se na área externa do Santuário, na extremidade esquerda da Colunata dos Apóstolos. Abriga os restos mortais dos Bispos e Arcebispos de Aparecida além do Memorial dos Devotos, um memorial virtual que relembra todos os colaboradores da Campanha dos Devotos falecidos. No piso encontramos a primeira estrofe do funeral cristão, "In Paradisum", e uma coroa de louros como coroa da vitória. O Bom Pastor, com 4 m de altura, recorda o Ressuscitado, que nos conduz nesta vida e para outra margem do rio da vida. Nas paredes, sete figuras da via-sacra recordam-nos o sofrimento de Cristo.



SALA DAS PROMESSAS



Os devotos de Nossa Senhora Aparecida vêm ao Santuário Nacional para pedir e agradecer as graças recebidas, e uma das formas de homenagem é trazer ex-votos (palavra que deriva da expressão "ex-voto suscepto", que significa "por um voto alcançado", em latim). A Sala das Promessas foi feita para receber todos esses ex-votos, que são objetos, fotos, cartas e testemunhos de fé dos devotos, que são formas de homenagear e demonstrar a devoção à Mãe Aparecida. A Sala das Promessas, também conhecida como "Sala dos Milagres", está localizada no subsolo do Santuário Nacional e é o segundo lugar mais visitado da Casa da Mãe Aparecida.



MEMORIAL REDENTORISTA E TÚMULO DO PADRE VÍTOR COELHO



O Memorial Redentorista está localizado no pátio interno do antigo Convento dos Missionários Redentoristas, inaugurado em 1912, que fica na praça em frente à Basílica Velha. O local guarda de forma digna e carinhosa os restos mortais dos Missionários Redentoristas padres e irmãos. Ali também se encontra o túmulo do servo de Deus Padre Vítor Coelho de Almeida, o Apóstolo de Aparecida, que ficou conhecido em todo o Brasil, por causa do seu trabalho evangelizador na Rádio Aparecida, e morreu com fama de santidade. O local possui lindos jardins, duas capelas e um orquidário, que pertencia ao padre Vítor Coelho.



MORRO DO CRUZEIRO E BONDINHO



Separado da cidade de Aparecida pela Rodovia Presidente Dutra, é o ponto turístico onde acontece, toda sexta-feira da Quaresma, a tradicional Via-Sacra. O Cruzeiro, obra do artista Cláudio Pastro, é moldado em aço, pesa 25 toneladas e possui 23 m de altura. O Morro do Cruzeiro conta com painéis em cimento do artista Adélio Sarro, representando as 14 estações da Via-Sacra. O acesso poder ser a pé ou pelos bondinhos aéreos que ligam o Santuário Nacional ao Morro do Cruzeiro.
O Bontur Bondinhos Aéreos em Aparecida foi construído para facilitar o acesso ao Morro do Cruzeiro, aliando a necessidade de transporte a um atrativo turístico.
O empreendimento é um projeto particular da BONTUR e oferece além da vista privilegiada do Santuário de Aparecida, uma experiência única aos milhares de romeiros que buscam um destino religioso. Com tecnologia suíça, os bondinhos ligam o Santuário Nacional ao Morro do Cruzeiro, onde o visitante contempla toda a beleza da região em um passeio tranquilo e confortável.

• Bondinhos;
• Pessoas por cabine (sentadas)
• metros de percurso;
• Altura aproximada de 120 metros entre o Santuário e o Morro do Cruzeiro;
• Capacidade para transportar 1.500 pessoas por hora;
• Maravilhosa vista do Santuário e de toda a cidade.



PORTO ITAGUAÇU



Itaguaçu quer dizer "Pedra Grande" em tupi-guarani. Nesse local, na curva do Rio Paraíba do Sul, foi encontrada a imagem de Nossa Senhora Aparecida. No Porto Itaguaçu encontramos uma singela capela, cuja parede de vidro, que fica atrás do altar, permite aos visitantes terem uma visão belíssima do rio, localizado logo em frente. No Porto Itaguaçu, os devotos podem também usufruir de um serviço de barco para passeio pelo Rio Paraíba do Sul, aprovado pela Marinha do Brasil.



MEMORIAL DE DEVOÇÃO: MUSEU DE CERA E CINE PADROEIRA



O Memorial da Devoção Nossa Senhora Aparecida é um complexo turístico que fica no pátio da Basílica, ao lado do Centro de Apoio aos Romeiros. Abriga o Cine Padroeira, o Museu de Cera, o Cantinho dos Devotos Mirins, um espaço para exposições e uma loja de artigos religiosos. Todas as atrações unem arte e efeitos multimídia, para levar o visitante a uma experiência sensorial única pela história da Padroeira do Brasil, desde seu encontro nas águas do Rio Paraíba, até os fatos mais recentes dessa trajetória, como a construção da Basílica Nacional.



CIDADE DO ROMEIRO



A Cidade do Romeiro foi idealizada para receber religiosos e peregrinos, além de ser um espaço de lazer para Aparecida e região. O local conta com a Capela Nossa Senhora da Esperança, O Hotel Rainha do Brasil, o Centro de Reuniões Santo Afonso de Ligório, um Centro Comercial, restaurantes, área de convívio, além de uma ampla área verde com lagos e parques, distribuídos em 177 mil m2. Neste local começa o Caminho do Rosário.



CAMINHO DO ROSÁRIO



Desde 14 de outubro de 2018 os romeiros e turistas que visitam o Santuário Nacional contam com mais uma atração. É o Caminho do Rosário, um percurso de cerda de 1.300 metros que liga Basílica de Aparecida ao Porto de Itaguaçu, onde a imagem de Nossa Senhora foi encontrada em 1717. Todo o trajeto margeia o Rio Paraíba do Sul e proporciona uma paisagem lindíssima, seja pela natureza local de mata ciliar, seja pelos 20 cenários montados ao longo do percurso que retratam os mistérios do Rosário: Gozosos, Dolorosos, Gloriosos e Luminosos. São ao todo 20 cenas que retratam desde a Anunciação até à Crucificação de Jesus. Em cada cena esculturas em tamanho real feitas pelo escultor paraguaio Blas Servin levam a reflexão. Durante todo o Caminho do Rosário são mais de 100 delas. Além das esculturas, o caminho conta também com 90 espécies de plantas que são significativas na Bíblia como Acácias, Ipês, Jacarandás, Manacás, Tamareiras, Romãs, entre outras.



OS PAINÉIS NO INTERIOR DO SANTUÁRIO



Em diversos lugares nas paredes do Santuário encontramos imensos painéis coloridos feitos em azulejos. Neles o artista Cláudio Pastro quis representar toda a História da Salvação. Na Nave Sul da Basílica, o nicho da Imagem é ladeado por doze mulheres do Antigo Testamento que prefiguram Maria, a escolhida de Deus, são elas: Eva, Sara, Rebeca, Lia, Raquel, Miriam, Débora, Rute, Ana, Abigail, Judite e Ester. Outros painéis próximos ao nicho retratam os primeiros milagres atribuídos a Nossa Senhora Aparecida. Nas paredes da Nave Sul estão os painéis que retratam a infância de Jesus. Acima das portas da Nave Norte encontramos ao centro o Pantocrator, Cristo Senhor e Mestre, acompanhado pelas santas mulheres da Igreja. Entre elas a Irmã Dorothy Stang, mártir assinada na Amazônia. Os painéis nas paredes desta nave retratam a vida pública de Jesus.



MONUMENTO DOS 300 ANOS



Localizado nos Jardins do Santuário, próximo à avenida do Convento, a obra é uma réplica do monumento inaugurado nos Jardins do Vaticano, na ocasião do Jubileu dos 300 anos. O monumento retrata uma canoa na base, os três pescadores e uma rede, que recorda o momento do encontro da Imagem nas águas do Rio Paraíba do Sul em 1717.



MONUMENTO DE FÁTIMA



O Monumento de Fátima foi inaugurado por iniciativa conjunta dos jubileus comemorativos de 300 anos de Aparecida (Brasil) e 100 anos de Fátima (Portugal), em 2017. O monumento fica no Jardim Norte, próximo à Torre Brasília.



IMAGEM DE NOSSA SENHORA DA ASSUNÇÃO



Ao chegar ao Santuário Nacional pelo Pátio das Palmeiras, ao tomar uma das vias de acesso à Porta Santa, antes de galgar a escadaria, somos como que acolhidos por um belíssimo monumento a Nossa Senhora da Assunção. Por um momento e por seu movimento, parece ele ganhar vida. Foi em uma tarde do dia 29 de maio de 1955, na praça da futura Basílica que ele foi inaugurado e abençoado sob a presidência do Exmo. Sr. Cardeal Arcebispo de São Paulo. O monumento da Assunção é obra das mãos habilidosas do escultor siciliano Francisco Bussacca. Feito em bronze, a estátua mede 2,50m de altura. Representa a Virgem Maria prestes a ser elevada para o céu, em seus pés é perceptível um globo que prefigura o planeta terra que é tocado pelos pés da Virgem, e seus braços abertos se abrem às alturas. A estÀtua foi oferecida pelos congregados e Filhas de Maria da Arquidiocese de São Paulo. Desde o lançamento da pedra fundamental em vista da construção da Basílica, lá está o sinal daquela que de tão amada por Deus foi elevada aos céus. Nossa Senhora da Assunção , rogai por nós!



MEMORIAL DOS CONSTRUTORES



Localizado na rampa de acesso ao Santuário Nacional pela Porta Santa o Memorial dos Construtores foi inaugurado no dia 30 de novembro de 2016, como um dos marcos do Ano Jubilar em comemoração aos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida. A obra destaca os 2.356 nomes, escritos em 96 placas de bronze em homenagem os Bispos, Arcebispos, Cardeais, Reitores, Administradores do Santuário, Padre, Engenheiros, Colaboradores com mais de 20 anos de trabalho na Casa da Mãe, e ainda os primeiros colaboradores da Família Campanha dos Devotos.



MUSEU NOSSA SENHORA APARECIDA



Sobre exposições:
O Museu Nossa Senhora Aparecida foi inaugurado em 8 de setembro de 1956, com benção do Cardeal Dom Carlos Carmelo de Vasconcelos Motta, primeiro Arcebispo de Aparecida. Toda a sua coleção foi reunida pela professora Conceição Borges Ribeiro a partir da coleta de objetos pela região, com destaque para as peças indígenas. O primeiro local de funcionamento foi o prédio das Oficinas Gráficas de Arte Sacra de Aparecida.
Mais tarde, o museu foi transferido para a Galeria do Hotel Recreio, onde permaneceu até a mudança definitiva para a Torre do Santuário, onde foi inaugurado em 12 de outubro de 1967, passando a ocupar o 2º andar.
O espaço conta com exposições permanentes e temporárias sobre diversas temáticas, tendo como plano de fundo a história da devoção a Padroeira do Brasil.
No Museu Nossa Senhora Aparecida o visitante poderá encontrar as exposições:

Rainha do céu, Mãe dos homens:
Aparecida do Brasil
O Museu e suas histó rias
A Rosa de ouro
Coleção Santa Gertrudes de Imagens Paulistas do Século XVII
Vitrine com artes de Vitor Brecheret



TRIBUNA DOM ALOISIO LORSCHEIDER



Muitos eventos que aconteciam no Santuário eram realizados em um palco improvisado no Pátio das Palmeiras. Para melhor receber esses eventos foi construída a Tribuna Norte, que recebeu o nome de Dom Aloisio Lorscheider, uma justa homenagem ao arcebispo Emérito de Aparecida, falecido em dezembro de 2007. A inauguração da Tribuna foi realizada no dia 29 de novembro de 2008, juntamente com a inauguração da iluminação de Natal do Santuário. O espaço possui dois pátios reservados para eventos e acolhida das grandes romarias que visitam o Santuário Nacional.



TRIBUNA BENTO XVI



Localizada entre o Santuário e o Centro de Apoio ao Romeiro, a Tribuna Sul era um sonho que se concretizou. A primeira parte do projeto da Tribuna Sul foi realizada no período de sete meses de obras. A agilidade na conclusão da 1ª parte da estrutura foi necessária para que fosse utilizada para a celebração presidida pelo Papa Bento XVI, em 13 de maio de 2007. Foi construída uma parte móvel que, posteriormente foi substituÍda por uma estrutura fixa disponibilizadas para a realização de missas campais e grandes concentrações de romarias. A concepção arquitetônica da obra tem como objetivo integrar a Tribuna Sul à arquitetura da Basílica. Possui um camarim localizado no subsolo da Basílica, próximo à Sacristia. A Tribuna é formada por duas lajes de concreto e um "corpo central" em alvenaria, o qual comporta uma escada e um elevador que interligam os três níveis da Tribuna. A laje de cobertura também pode ser utilizada com a função de tribuna, e seu nível é o mesmo das arcadas que interligam o Santuário e as Capelas da Ressurreição e do Batismo. Foi inaugurada oficialmente em 03 de outubro de 2008, passando a se chamar Tribuna Papa Bento XVI em homenagem ao Sumo Pontífice, que esteve em Aparecida em maio de 2007.



MIRANTE



Localizado no décimo sexto andar da Torre Brasília, possui 324 metros quadrados, é possível observar grande parte do Vale do Paraíba, bem como oferece visão privilegiada do Rio Paraíba do Sul e da Rodovia Presidente Dutra que corta a cidade de Aparecida.



CENTRO DE APOIO AO ROMEIRO



O Centro de Apoio ao Romeiro oferece uma infraestrutura completa para seus visitantes.& nbsp; Para garantir o conforto, a segurança e a tranquilidade dos peregrinos, o CAR coloca vários serviços à disposição, entre eles: estacionamento, fraldário, ambulatório médico, socorro mecânico, achados e perdidos, central de informações e outros.



PASSARELA DA FÉ



A Passarela da Fé foi inaugurada em 1971. A estrutura da Passarela foi construída para oferecer acesso entre a Basílica Velha e o Santuário Nacional, conhecida por Basílica Nova. Seu formato foi projetado em forma de um "S", em homenagem à Senhora da Conceição Aparecida. A Passarela da Fé possui 392,2 metros de comprimento, e sua parte mais alta está a 35,52 metros do chão, de onde descortina-se uma bela visão panorâmica da cidade de Nossa Senhora Aparecida. O local também costuma ser utilizado pelos peregrinos para pagar suas promessas, caminhando ou indo de joelhos de um ponto ao outro da Passarela.



COLUNATA DOS APÓSTOLOS



Em 8 de outubro de 2011, a Campanha dos Devotos inaugurou mais uma obra, as colunatas e as 12 estátuas dos Apóstolos na Esplanada João Paulo II. As estátuas dos santos Apóstolos foram abençoadas por Dom Raymundo Damasceno Assis.



CAPELA DAS CONFISSÕES



Um dos locais mais procurados no Santuário Nacional de Aparecida é o espaço das confissões. Os confessionários ficam no subsolo do Santuário, onde os peregrinos são recebidos pelos sacerdotes em uma capela, para que possam ter orientações antes de receber o sacramento. É uma preparação profunda e rica que alivia o seu corpo e sua alma. Faça sua confissão!



CAMPANÁRIO



O Campanário está localizado no Jardim Norte, conta com 13 sinos, sendo 12 dedicados à Virgem de Aparecida e a São José. O entorno do Santuário Nacional está repleto de monumentos construídos para marcar datas celebrativas importantes. O repicar dos sinos é um espetáculo muito bonito, geralmente ocorre ao meio dia e às 18:00 horas.



BASÍLICA VELHA



Em 24 de junho de 1888, Dom Lino D. R. de Carvalho, bispo de São Paulo, inaugurou a igreja conhecida como 'Igreja de Monte Carmelo' (Basílica Velha).
A igreja, hoje denominada Basílica Velha, foi reformada e ampliada em 1768. O primeiro vigário d
o Santuário foi o padre Joaquim Pereira Ramos. Em 1893, a Basílica recebeu o título de Episcopal Santuário de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, assinado por Dom Lino Deodato Rodrigues, bispo de São Paulo em 28 de novembro.
Em 5 de setembro de 1909, o Arcebispo Dom Duarte Leopoldo e Silva, celebrou a sagração solene de Basílica Menor a Basílica Velha. A honraria foi concedida pelo Papa Pio X, em 29 de abril de 1908.
A Basílica Velha foi oficialmente tombada pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat), em 18 de abril de 1982. Além do secretário de Cultura, estiveram presentes os membros da Família Real, o príncipe Dom Pedro Gastão de Orleans e Bragança e seu filho Dom Francisco.
No ano de 2004, a Basílica Velha de Aparecida passou por uma restauração e a sua reinauguração foi em fevereiro de 2015.



GRAMADO



Gramado e região é fruto de uma colonização alemã, italiana e portuguesa, que deixou traços muito fortes na hospitalidade, arquitetura e gastronomia do destino queridinho do sul do país.

E então, vamos conhecer um pouquinho mais sobre a história de Gramado?

O nome da cidade remete ao seu passado. Era uma vila, que foi construída por volta de 1875, e servia de passagem e paragem para comerciantes de animais que seguiam do sul em direção à região sudeste. Quando chegavam no topo da serra esses comerciantes, os tropeiros, assim como os imigrantes, encontravam um campo de grama macia e verde - motivo pelo qual a cidade recebeu o nome de Gramado.

Com o passar dos anos, o local de pouso dos tropeiros passou a ser pouso de turistas, e desde o Século XX a vocação da cidade tem sido o turismo - sustentado por suas atrações naturais, pelo clima frio, pela qualificada rede hoteleira e pelos grandes eventos. As marcas das colonizações européias se unem às tradições gaúchas e criam um ambiente de diversidade cultural que se reflete em toda a região.

Além do turismo, a região se desenvolveu a partir dos anos 50 através da indústria calçadista, de mobiliário e malhas - além do imperdível Chocolate de Gramado. Este último que garante à cidade o título de Capital Nacional do Chocolate Artesanal - reconhecido em abril de 2020.

Em Gramado tudo conspira para uma viagem repleta de detalhes e experiências especiais. O destino esbanja charme, beleza e riquezas naturais. E tenho certeza que você irá se encantar e desejar voltar inúmeras vezes.




GRAMADO E CANELA - DUAS CIDADES INCRÍVEIS NA SERRA GAÚCHA

Apesar de serem duas cidades diferentes, muitas pessoas escutam falar mais de Gramado e esquecem sua vizinha, Canela, ou ainda, acham que é uma mesma cidade. No entanto, Gramado e Canela são duas cidades até bem diferentes, mas igualmente maravilhosas:

Gramado é uma cidade maior, mais desenvolvida, mais movimentada, mais lotada de turistas. É o cartão-postal da Serra Gaúcha e onde acontecem os maiores eventos.

Tem duas avenidas consideradas principais - a Avenida das Horténsias e a Avenida Borges de Medeiros, ao redor das quais tudo acontece. É linda, cheia de construções de arquitetura europeia (principalmente de influência alemã), canteiros de flores e mimos decorativos espalhados pela cidade.

Canela é uma cidade menor, mais tranquila. Possui várias das atrações mais procuradas por quem vai para a região, como o Parque Caracol e o Alpen Park, mas dificilmente você se estressará com hordas de turistas nas ruas.

Em nossa opinião, por isso mesmo (e pelas construções fofas) ela se torna mais charmosa que Gramado. Tem uma "avenida principal", a avenida Don Luiz Guanella (que depois se torna a rua Felisberto Soares), ao longo (e ao redor) da qual ficam os principais estabelecimentos da cidade e acaba na imponente e icônica Catedral de Pedra.

DICAS DE GRAMADO E CANELA



Nós já tivemos oportunidade de ir várias vezes para Gramado e Canela. Já fomos no verão, no inverno, na primavera, no outono, no Natal Luz, na Páscoa. É uma região que a gente não cansa de repetir!

Sempre tem algo novo, são duas cidades que estão se reinventando o tempo inteiro, a todo momento há uma atração nova, um restaurante novo, um café que acabou de abrir. E a gente fica como? Procurando passagens constantemente para voltar pra lá!

1. QUANDO IR À GRAMADO E CANELA? QUAL A MELHOR ÉPOCA?

Muitas pessoas perguntam qual a melhor época para ir à Gramado e Canela. A resposta é: todas! Vai depender do que você quiser. E quando ir à Gramado e Canela? Quando você puder!

Vou explicar.

Gramado e Canela são duas cidades bem turísticas e têm programação praticamente o ano inteiro. As atrações ficam abertas o ano todo, no entanto, em alguns períodos do ano acontecem eventos e festivais pontuais, como os eventos de Natal, Festival de Cinema e Páscoa.

Então, se você deseja conhecer um evento específico da cidade, você tem que ir na época que eles acontecem.

Por outro lado, tem a questão do clima. Se você não suporta frio, de cara tem que evitar ir de meados de Maio a meados de Setembro.

Se você quer ir exatamente por conta do frio, nem cogite uma viagem para lá entre Novembro e Fevereiro, que é verão e as temperaturas podem chegar a 30o graus durante o dia.

Leve em consideração também que Julho, Dezembro e Janeiro tendem a ser meses mais procurados por conta das férias escolares e, consequentemente, meses mais caros e lotados, assim como durante eventos e feriados.

Quer ir com temperaturas amenas, sem muita muvuca, sem grandes filas de espera em restaurantes e com preços mais acessíveis? Os melhores meses para isso são Março, Abril, Maio (começo) Setembro e Outubro (começo), principalmente em dias que não sejam feriados e fins de semana.

2. HOSPEDAGEM - FICAR EM GRAMADO OU CANELA?

Onde é melhor ficar: Gramado ou Canela?

Essa também é uma dúvida muito comum e, mais uma vez a resposta é: depende! Depende da quantidade de dias que você tiver, se vai alugar carro, do que você vai querer fazer e, principalmente, do seu orçamento.

Hotéis em Gramado costumam ser mais caros do que em Canela. Hotéis mais próximos ao centro também têm um valor mais alto.

Se você tem pouco tempo, vai fazer muita coisa a pé e orçamento não é um problema, aconselho se hospedar em Gramado, perto de uma das duas avenidas principais.

Nós nos hospedamos na Pousada Mikolay, em Gramado, bem próxima do centro, em uma viagem de 6 dias, onde queríamos só curtir a cidade, e foi perfeito, fizemos tudo a pé.

Já em outra vez, quando estávamos de carro e queríamos fazer vários passeios na região, nos hospedamos na Pousada Vivenda dos Sonhos, que fica afastada do centro, e foi maravilhoso também!

3. PASSEIOS EM GRAMADO E CANELA

Gramado e Canela têm muitas atrações e opções de passeios para todas as idades. Quer você vá em casal, com crianças ou com os amigos, você vai ter muita opção!

Escrevemos um post detalhando melhor algumas atrações, como o Reino do Chocolate, o Parque Caracol, o Alpen Park, entre outras.

ÍNDICE DE ATRAÇÕES EM GRAMADO E CANELA

Segue abaixo a lista das atrações de Gramado e Canela que você vai encontrar:

• Aldeia do Papai Noel
• Alemanha Encantada
• Alpen Park
• Atrações de Chocolate
• Mundo de Chocolate
• Reino do Chocolate
• Bondinhos Aéreos
• Boreal Ice Bar
• Castelinho Caracol
• Dreams Gramado
• Dreamland Museu de Cera
• Harley Motor Show
• Hollywood Dream Cars
• Super Carros
• Vale dos Dinossauros
• Catedral de Pedra
• Igreja São Pedro
• Lago Negro
• Le Jardin Parque de Lavanda
• Mini Mundo
• Mirante Vale do Quilombo
• Mundo a Vapor
• Mundo Gelado
• Museu do Automóvel
• Palácio dos Festivais
• Parque da Ferradura
• Parque do Caracol
• Parque Terra Mágica Florybal
• Praça das Etnias e Casa do Colono
• Rua Coberta
• Rua Torta
• Snowland
• Trem Maria Fumaça
• Melhor Atração de Gramado e Canela

NOITE GAÚCHA
Muita comida boa, músicas e danças típicas na Churrascaria Garfo e Bombacha

NOITE ITALIANA
Uma experiência italianíssima, desde a comida e música até a estrutura, na Cantina Linha Bella. Uma das noites mais animadas e gostosas da Serra Gaúcha!

NOITE ALEMÃ
Essa atração fica em uma cidade próxima, Nova Petrópolis, a cidade mais alemã da Serra Gaúcha. São 30 minutinhos de Gramado, e vale a pena se você quer sentir um gostinho da Alemanha, tanto na comida como na cultura.

TOUR LINHA BELLA
Um passeio muito agradável, onde conhecemos a história de Gramado e dos imigrantes responsáveis pela colonização da região à bordo de um ônibus antigo estilo jardineira e com um almoço delicioso no final.

TOUR RAÍZES COLONIAIS
Um passeio para descobrir as origens de Gramado e conhecer melhor a parte rural e o estabelecimento dos imigrantes na região. Esse tour inclui parada em uma casa centenária, museu e belas paisagens pelo interior de Gramado, finalizando com um Café Colonial.

TOUR TEMPLO BUDISTA
Esse é um tour para quem tem interesse em conhecer um pouco de arquitetura e cultura diferentes do que se vê na região de Gramado e Canela.

TOUR VALE DOS VINHEDOS
A Serra Gaúcha é uma grande produtora de vinhos e o Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves (a cerca de 2h de Gramado), é uma região belíssima que concentra muitas vinícolas. Se você vai para Gramado e Canela e gosta de vinho, esse é um passeio imperdível!

ROTA DO ESPUMANTE
Esse é um tour menos conhecido que o Tour Vale dos Vinhedos, mas para os amantes de um bom espumante é sensacional. Se Bento Gonçalves é a região dos vinhos, Garibaldi, cidade vizinha, é a terra das borbulhas.

4. RESTAURANTES

Essa é uma das melhores partes de uma viagem para Gramado e Canela, a comida! Em ambas as cidades você encontra opções fantásticas, de todo tipo de culinária. No entanto, é notório o domínio da culinária italiana na região. Nós amamos!

5. CHOCOLATES

Gramado e Canela são famosas por sua produção artesanal de chocolate. Gente, é muito chocolate. MUITO! E são de alta qualidade, bem saborosos. Não dá para ir para essa região e não siacabar comer!

Tem para todos os gostos e bolsos. Os chocolates mais famosos e mais caros são os da Caracol Chocolates, Lugano e Prawer (a primeira chocolateria artesanal de lá).

Outras marcas grandes e boas são Florybal (gostoso e com o melhor custo-benefício, ótimo para levar de lembrancinha) e Planalto (uma das mais baratas, mas o que menos gostamos dentre as marcas citadas).

Para nós, os melhores chocolates EVER são os da Lugano! É muito perfeito, derrete na boca, tem sabor consistente e muita variedade. Na loja da Lugano na Borges de Medeiros, inclusive, você pode fazer seu próprio chocolate ou escolher entre outros itens feitos de chocolate, como o salame.


6. ROUPAS - O QUE VESTIR

Sempre é bom pesquisar o clima para os locais que você vai na época da sua viagem, pois nem todos são como nossa querida Fortaleza que só tem uma estação o ano inteiro - calor grande.

Como o sul do Brasil possui as quatro estações bem definidas, o que vestir em Gramado e Canela vai depender da época que você vai.

Se você for no verão (oficialmente de Dezembro a Março), leve roupinhas frescas, pois faz calor mesmo durante o dia. No entanto, durante a noite, como é serra, pode ser que faça um ventinho frio, então tem que colocar um casaquinho na mala, mas nada muito pesado.

Se você for no inverno (oficialmente de Junho a Agosto), prepare-se para um frio de ranger os dentes. Leve segunda pele, blusas quentes e casacos pesados, pois a temperatura pode chegar a abaixo de zero!

Nas meias estações, primavera e outono (Setembro a Novembro e Março a Maio), leve roupas para calor e para frio (blusas mais quentes e casaco médio), pois a temperatura pode variar bastante de um dia para o outro (e até durante o dia).

Aposte no "look cebola", ou seja, em camadas. Se esfriar, veste a blusa quente e o casaco, se esquentar, tira!

Obs.: Ultimamente o clima anda meio maluco. Um lugar que era para estar frio, está quente ou um que era para estar um pouco frio está congelante. De forma geral, as estações ainda prevalecem, mas o ideal é olhar uma semana antes de ir a previsão do tempo - e mesmo assim ainda gosto de ser precavida e levar uma peça extra mais leve ou mais quente mesmo que a previsão não indique que eu vá precisar.


7. COMPRAS EM GRAMADO E CANELA

Nço acho Gramado e Canela um destino de compras, mas se você quiser ser feliz gastar um dinheirinho por lá, ou mesmo comprar roupas de frio ou coisas para a casa, existem alguns lugares bem bacanas e muitas fábricas, nessas cidades ou perto!

LOJAS

Você vai encontrar em Gramado e Canela muita variedade de roupas, botas, etc., e tem loja mais barata e loja super cara. As do centro são as mais carinhas, as mais afastadas são mais em conta.

Em Canela tem uma loja que é enorme, em uma das ruas principais, do lado direito de quem vai em direção à Catedral de Pedra, chamada Paludo (rua Felisberto Soares, 89). Tem muita coisa bacana, um andar só de sapatos femininos, um só de masculino, roupas. Tem muita coisa mesmo! Além disso, eles têm uma seção só com peças em promoção.


8. TRANSPORTE

Bustour, um ônibus no estilo hop on hop off que para nos principais pontos de Gramado e Canela (são mais de 35 paradas).

9. UBER

A região de Gramado o uber tem tarifário bem econômico, é barato, vale muito a pena conferir esta dica para o seu passeio.

E aí? Malas prontas para conhecer e se encantar com Gramado e a serra gaúcha?

A região de Gramado é lindÍssima, rica em cultura e belezas naturais, e quando você estiver por lá pode aproveitar e conhecer outras cidades muito charmosas e cheias de encantos. Confira algumas sugestões:

Canela - não há como falar, nem visitar Gramado, sem citar e conhecer Canela. As cidades se distanciam por apenas 6 km e os turistas aproveitam a proximidade para curtir o máximo de cada uma delas. Canela é menor e mais tranquila que Gramado, mas tem muitos atrativos, entre os principais estão a Cascata do Caracol, a Catedral de Pedra, o Alpen Park e o Mundo a Vapor. O turismo ecológico e os passeios que envolvem natureza são os principais diferenciais da cidade.

Três Coroas - a cidade fica a cerca de 25 km de Gramado. É no caminho de quem sai de Porto Alegre. Um dos principais atrativos é o Templo Budista, que foi fundado em 1995 pelo mestre tibetano Chagdud Tulku Rinpoche. O local encanta pelas belas construções, como estátuas, rodas de oração, bandeiras repletas de detalhes e cores vibrantes que se tornam especiais para turístas de qualquer religião. Outro atrativo muito popular em Três Coroas são os passeios de rafting. Uma opção para quem adora aventura!

Nova Petrópolis - a cidade, junto com Gramado e Canela, faz parte da Rota Romântica da serra gaúcha. Distante 30 km de Gramado, Nova Petrópolis se destaca com seu belo paisagismo e sua arquitetura e costumes tipicamente alemães. A cidade é muito bem cuidada e perfeita para descansar e curtir o clima - além de ser famosa por suas malhas. Para os amantes de aventura a pedida é a rampa de voo livre, que tem uma vista panorâmica da bela região e do Vale do Caí.

São Francisco de Paula - é a mais pacata das cidades, distante 35 km de Gramado, seu destaque fica por conta das belezas naturais exuberantes. Lá é possível conhecer, e se hospedar, no Parque das 8 Cachoeiras - além de trilhas, o parque possui parede de escalada, tirolesa, arvorismo e área para rapel. Há também o Parque da Cachoeira, onde é possível fazer piqueniques, além de trilhas autoguiadas, e conta também com piscinas naturais e toboáguas.

Essas sáo apenas algumas das cidades que compõem a famosa Região das Hortênsias. Um roteiro muito conhecido mas também cheio de atrações a serem descobertas. Um destino que vai ficar na sua memória pelos momentos especiais e encantadores que proporciona.

Com paisagens exuberantes e uma história enraizada na imigração italiana, o VALE DOS VINHEDOS é uma opção de passeio rica em belezas, cultura, gastronomia e enoturismo.

A região compreende uma rota essencialmente rural, com três municípios: Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul. Bento Gonçalves é a maior cidade e com mais atrações. Fica a 120 km de Gramado e cerca de 150 km de Porto Alegre.

O grande destaque, como o nome já diz, é para a produção vitivinícola, com dezenas de vinícolas de todos os portes (desde pequenas cantinas até grandes produtores). Nos passeios é possível conhecer todo o processo de produção do suco, vinho e espumante - e se encantar com a harmonia entre as tecnologias modernas de produção de uva e vinhos finos, além da infraestrutura turística de alta qualidade. Você irá acompanhar todo o processo de elaboração do vinho, desde o recebimento da uva até o amadurecimento e a degustação dos produtos.

É um passeio encantador, perfeito para casais, famílias e grupos de viagem. Uma perfeita união de belas paisagens, gastronomia e cultura italiana!

Cada vez mais, procuramos em nossas viagens por experiências diferentes, certo?

Uma nova sensação, uma nova paisagem, uma nova habilidade. E andar à cavalo pode ser uma dessas experiências!

Crédito da imagem: Brocker Turismo

Em Canela, na Serra Gaúcha, encontramos alguns passeios para que você possa experimentar, se nunca o fez, e desfrutar da delícia que é andar à cavalo. Um deles ocorre na Fazenda da Serra. São 350 hectares de natureza e belezas rústicas. A atividade é realizada em cavalos crioulos e passa por campos e colinas da propriedade.

E não é preciso se preocupar, há sempre o acompanhamento dos monitores e os cavalos são mansos, treinados e domesticados. Tudo é perfeito para uma experiência de contato com a natureza e com os animais (sem os machucar, é claro).

Além de ser uma experiência diferente e bastante rural, andar à cavalo ajuda a reduzir o estresse e estimula a mente e a criatividade. Também aumenta o vínculo com a natureza, afinal é um atividade ao ar livre, cheia de cores, sons, sensações e muita liberdade!

O que achou? Também quer experimentar?



DICAS PARA PRAIA O QUE NÃO PODE FALTAR



Você vai viajar para a praia e fica pensando o que levar?
Sem sombra de dúvida que o melhor de tudo é carregar sua bagagem com bastante disposição, alegria e estar preparado para toda a experiência de sua viagem. Mas fizemos aqui uma listinha dos itens que não podem faltar e que você poderá adaptar de acordo com as suas necessidades. Vamos lá?

1 - Protetor solar
2 - Repelente
3 - óculos de sol
4 - Chapéu ou boné
5 - Pente ou escova
6 - Seus remédios
7 - Bolsa de praia
8 - Toalha de praia
9 - Chinelo e sandália
10 - Roupa de banho
11 - Itens de higiene
12 - Roupas leves



DICAS DE COISAS PARA NÃO LEVAR NA MALA



Viajar com pouca bagagem é quase uma arte e pode melhorar muito a sua viagem.
Você facilita seus deslocamentos, faz e desfaz a mala mais rápido também.
Aprenda a viajar com pouca bagagem, vamos lá com 9 dicas:

1 - Coisas que você nunca usou
Leve as roupas confortáveis que caem bem em você e que você gosta mais, porque levar roupas que nunca usou acabam ficando no fundo da mala.

2 - Uma roupa para cada dia
O importante é a praticidade, levar pouca roupa é o canal. Tente combinar cada peça com pelo menos outras duas, assim diminui o volume da bagagem pela metade.

3 - Xampu, condicionador, cremes na embalagem original
A dica é utilizar embalagens menores, até aquelas de amostras de produtos de hotéis ou deixar estes itens para comprar in loco.

4 - Sapatos desconfortáveis e não práticos
Calçados pesados e que ocupam espaço devem ser eliminados da mala. Foque naqueles que não vão machucar os seus pés depois de um dia inteiro passeando. Leve um par de cada, dependendo do destino: chinelo, sandália, tênis.

5 - Livros e revistas
Avalie direitinho e leve somente o que você irá se dedicar a leitura, caso contrário eles irão é ficar pesando mais a sua mala.

6 - Jóias, bijuterias e relógios
Apesar de serem pequenos, fique leve... escolha os que mais gosta, um relógio no pulso basta. Lembre-se que sempre irá encontrar uma lojinha e que vai querer comprar uma peça nova para variar.

7 - Look para balada
Para balada, dê preferência a algo que já está acostumado a usar e que funciona. Uma peça para cada saída noturna e criatividade nas combinações ficará top.

8 - Eletrônicos
Hoje em dia todo celular tem uma boa câmera; e-mail por ser lido no Ipad, etc - Leve somente o que sabe que irá usar.

9 - Caixa de maquiagem completa
Não precisa levar o estojo completo, selecione somente os itens chaves para você.



DICAS PARA VIAGEM CONFERE AÍ !!!



Vamos relacionar aqui algumas dicas que talvez nunca te falaram.

1 - Atrações fechadas
Muitas atrações não abrem em determinado dia da semana e esse dia muitas vezes é Segunda-feira. Então, ao programar o seu passeio em uma cidade, lembre-se de consultar antes.

2 - Comida local
Experimente a culinária local, isso é muito importante na viagem para ficar conhecendo.

3 - Eventos durante sua estadia
Interessante sempre pesquisar o que está acontecendo de legal naquela cidade que você está visitando, pode ser um ótimo programa e diferente daquele tradicional. E lembre-se que muitos podem ser gratuitos.

4 - Previsão do tempo
É bem legal para se programar e ficar preparado para uma chuvinha ou aquele calorzinho... A dica é pensamento positivo que tudo sempre dá certo!

5 - Fotografias
Prepare para registrar os maiores cliques, mas não seja aquele fotógrafo sem noção. Não arrisque sua vida por uma foto, não gaste 30 minutos procurando a foto ideal, respeite a fila se tiver. A dica é com tranquilidade suas fotos ficarão surpreendentes.

6 - Calçados confortáveis
Não use calçados desconfortáveis ao viajar, os seus pés agradecem.

7 - Viajante
Você está conhecendo um lugar novo, novas culturas, respeito é primordial! Às vezes não conseguirá ver tudo, então ficará para a próxima visita, certo?

8 - Curtir a viagem
Você tem que ter em mente que está viajando e que é para se divertir, descansar, aproveitar o máximo, então longe de procurar se estressar, ok?




DICAS PARA VIAGEM LONGAS




Algumas viagens podem ser muito longas quando precisam percorrer grandes distâncias, mas durante o percurso temos muitas formas de distrações. Confira as dicas:

1 - Leia livros
Selecione aqueles de seu interesse (ficção, romance, ação, aventura, etc). Você sabe que quando está lendo os minutos parecem ter passado em um piscar de olhos.

2 - Assista filmes
Para passar o tempo nada melhor que assistir a filmes, séries e também optar por vídeos em sites que podem nos divertir.

3 - Ouça músicas preferidas
Essa dica é ótima porque você mesmo pode levar em seu equipamento a seleção das músicas que gosta e se deleitar durante sua viagem.

4 - Busque por jogos divertidos
Os games estão entre os maiores passatempos usados. Se for a sua praia, divirta-se!

5 - Leia as notícias do dia
Você pode comprar o jornal antes, ou usar o seu celular para acessar as notícias e ficar por dentro de tudo o que aconteceu recentemente, no Brasil e no mundo.

6 - Converse com os amigos
Bom se o amigo estiver com você na viagem melhor ainda, sentem juntos e coloquem o papo em dia, lembrando sempre de terem o cuidado de não incomodar aos demais passageiros.



Meio ambiente e o turista responsável



Quando viajamos sempre pensamos em diversão: relaxar, conhecer novas pessoas, aprender sobre diferentes culturas e expandir nossos horizontes. Mas não percebemos que todas as nossas escolhas geram impactos no ambiente que visitamos. É muito importante ser responsável por um turismo que respeita o meio ambiente e que beneficia o desenvolvimento social e econômico das comunidades próximas ao seu destino de viagem. Embarque neste causa com a Ivotur porque viajar faz bem. Através de ações simples, faremos a diferença no planeta. Vamos as dicas:

A PARTIDA

1 - Procure buscar todas as informações necessárias à sua viagem: transporte, hospedagem, passeios e normas de conduta ambiental dos locais a serem visitados. Bem-informado, qualquer contratempo não atrapalhará seu humor.
2 - Uma boa dica é pesquisar locais sem muita procura em feriados. Lembre-se: quanto mais movimento, maior pode ser o impacto ambiental.
3 - Prefira meios de hospedagem com ações ambientais, que reciclem resíduos sólidos, tratem os efluentes líquidos e economizem energia, utilizando sistemas alternativos.
4 - Se possível, escolha ir de ônibus. Além de socializar mais rápido - viagens em grupo costumam ser mais divertidas -, você contribuirá para a economia de combustível e, consequentemente, para a redução da poluição atmosférica.
5 - Roupas leves ou aconchegantes, bonés, casacos, chapéus ou cachecóis: é possível planejar seu bem-estar através da bagagem, de acordo com o clima local. Sapatos confortáveis, protetores de pele e medicamentos pessoais também são fundamentais.
6 - Lembre-se de identificar a bagagem com telefone e endereço. Pode ser de grande auxílio, em caso de perda e na hora de movimentar as malas.

CHEGADA

1 - Conhecer e respeitar as regras gerais do lugar onde está hospedado é ser gentil com a comunidade. Respeite horários. Faça a sua parte.
2 - Viva a diferença! Valorize o contato com pessoas de culturas diferentes, com lugares diferentes dos pontos turísticos tradicionais - você pode aprender muito. Contratar guias de turismo também ajuda a economia local.
3 - Ao longo do percurso e no local escolhido, aprecie sem alterar o ambiente natural. Isto significa não remover plantas, dar comida aos animais, tocar ou coletar em seres marinhos como corais, conchas, estrelas-do-mar...
4 - Seja responsável - nos passeios, tenha sempre um saquinho para colocar seu lixo. Ou então, coloque-o no lugar certo, buscando lixeiras para materiais degradáveis (resíduos orgânicos, como restos de comida) e não-degradáveis (como plástico, latas e vidros).
5 - Procure opções de turismo ecológico, visite e busque conservar áreas protegidas como parques, reservas e florestas. Ao fazer trilhas, preserve os animais silvestres - basta usar cores discretas, caminhar sem alarde e não oferecer alimentos.
6 - Prefira caminhar, andar de bicicleta - o melhor é o transporte ecologicamente correto. Se tiver que usar carro, opte pelos de motor flex, com emissão menor de poluentes, sempre bem regulados. O álcool vem de fonte renovável, e o gás é pouco poluente. Informe-se.
7 - Porém, em se tratando de dunas ou locais e vegetação, carros ou motos não são uma boa idéia de forma alguma...
8 - Fumar durante os passeios?! Além de causar mal a você mesmo, pode provocar incêndios em lugares de vegetação. Vale o mesmo para fogueiras.
9 - Cuidado com a desitratação, em lugares de muito calor ou de muito frio. Beba bastante líquidos, procurando usar uma garrafinha (squeezer). Evite copos de plástico.
10 - Compartilhe seus cuidados ambientais. Cada atitude de respeito ao ambiente pode ser repassada a crianças e amigos. Marque a @ivoturturismo.

ACOMODAÇÕES IDEAIS PARA VOCÊ

1 - O aquecedor ou o ar-condicionado continuam a toda, mesmo sem uso? Seria bom não esquecê-los ligados. Ao sair de um comôdo, recorde-se de apagar as luzes e de desligar a TV, ao invés de deixa-la em stand-by.
2 - Se fechar a torneira ou o chuveiro ao ensaboar-se, barbear-se ou escovar os dentes, estará evitando o desperdício de água - um bem natural já considerado escasso em muitos lugares.
3 - O meio de hospedagem que você escolheu pratica reciclagem? Caso não, divulgue a prática no local. E continue a separar o lixo por categorias.
4 - Se não precisar trocar toalhas e roupas de cama diariamente, avise. Menos lavagens significam menos produtos de limpeza poluidores de rios e lagos.

ATITUDES POSITIVAS NA HORA DE COMPRAR

1 - Ao fazer compras, prestigie o artesanato típico da região, para reforçar a identidade e a economia locais. Se pechinchar, faça-o com leveza, para não desvalorizar a produção regional.
2 - Prove sabores da região, como frutas e vegetais da estação. Além de enaltecer a cultura culinária regional, o transporte local dos alimentos despende menos poluentes.
3 - Lembre-se da sacola ecológica: ao fazer compras, levando a sua, em geral de pano, você evita o uso de plásticos.
4 - Embalagens em excesso, como garrafas de água descartáveis, sacolas plásticas e pacotes para presente, podem tornar-se futuras fontes de lixo ao léu. Evitá-los é uma sábia atitude.
5 - Recuse produtos com elementos naturais, como peles de animais, penas, conchas, ou que utilizem espécies em extinção. E denuncie!

DESTINO CERTO PARA O LIXO

Além de não jogar os resíduos no ambiente, separe-os. A separação é uma etapa importante no processo de reciclagem. Colabore jogando cada tipo de resíduo em seu coletor. Os coletores apresentam cores diferentes, de acordo com a categoria do resíduo.

METAL - cor dos coletores: amarelo
PAPEL - cor dos coletores: azul
PLÁSTICO - cor dos coletores: vermelho
VIDRO - cor dos coletores: verde
ORGÂNICO - cor dos coletores: marrom

Restos de alimentos são resíduos orgânicos, não são recicláveis, porém podem ser reaproveitados para compostagem.

MATERIAL TEMPO DE DEGRADAÇÃO
Jornais De 2 a 6 semanas
Embalagens de papel De 1 a 4 meses
Guardanapos de papel 3 meses
Pontas de cigarro 2 anos
Palitos de fósforos 2 anos
Chicletes 5 anos
Cascas de frutas 3 meses
Nylon De 30 a 40 anos
Copinhos de plástico De 200 a 450 anos
Garrafas de plástico Mais de 500 anos
Sacos e sacolas plásticas Mais de 100 anos
Tampinhas de garrafa De 100 a 500 anos
Latas de alumínio De 100 a 500 anos
Embalagens longa vida Até 100 anos (alumínio)
Embalagens pet Mais de 100 anos
Fraldas descartáveis 600 anos
Pano De 6 a 12 meses
Pilhas e baterias De 100 a 500 anos
Vidro Indeterminado
Esponjas Indeterminado
Isopor Indeterminado


O TURISTA RESPONSÁVEL É ...

1 - Sensível às culturas locais.
2 - Consciente das questões de justiça social.
3 - Mais independente e consciente das suas decisões.
4 - Conhecedor das questões ambientais.
5 - Avaliador crítico dos produtos turísticos que lhe são ofertados.
6 - Ávido por experiências desafiantes, autênticas e cheias de conteúdos.
7 - Motivado para a aprendizagem.
8 - Disposto a contribuir positivamente com a preservação do destino.

Fonte: www.sesc.com.br



BELO HORIZONTE



O nome dá a dica, mas não conta tudo, é uma cidade que tem beleza até no nome. Belo Horizonte é uma das maiores cidades do Brasil, com aproximadamente 2,5 milhões de habitantes, uma área de 335,5 km2 e altitude média de 850m. Localizada na região Sudeste, é servida por uma malha viária e ferroviária que a liga aos principais centros econômicos e portos do país. Com altitude de 858 metros, é reconhecida pelo clima ameno e agradável durante todo o ano, com temperatura média anual de 21º C. A capital mineira pode se orgulhar da natureza que oferece aos seus moradores. A valorização e cuidado com as áreas verdes traduzem o respeito da comunidade pelo patrimônio ambiental e a qualidade de vida dos belo-horizontinos. São mais de dois milhões de árvores espalhadas pelas ruas, praças e pelos 53 parques da cidade, que contam com infraestrutura para o lazer, prática de esporte, recreação infantil e área para apresentações artísticas e culturais. No centro, destaca-se o mais antigo jardim público da capital mineira, o Parque Municipal. É o verde que te quero sempre. Sob o signo da modernidade, Belo Horizonte é a primeira cidade planejada do Brasil e hoje uma metrópole dinâmica e surpreendente. Traçada pelas linhas geométricas de Aarão Reis, distingue-se de outras cidades da mesma época pela diversidade dos estilos arquitetônicos que soube incorporar ao seu plano original: ruas largas, grandes avenidas e quarteirões simétricos. Em meio a tanta modernidade, a história também tem seu lugar. Museus e construções preservam a cultura e as origens da cidade. A capital mineira, cercada pelas montanhas da Serra do Curral, que lhe servem de moldura natural e referência histórica, é um dos melhores lugares do Brasil para viver e passear. Tem uma grande liberdade de estilos. Quem visita a capital mineira conhece a sua história andando pelas ruas e observando a beleza de sua arquitetura, praças e parques. A Praça da Liberdade, escolhida para abrigar a sede do Governo do Estado, reúne um dos mais antigos e importantes complexos arquitetônicos da cidade. Os jardins, inspirados na tradição do paisagismo francês, a alameda das palmeiras imperiais, o coreto e a fonte luminosa fazem da Praça da Liberdade um dos mais agradáveis pontos de encontro de Belo Horizonte. E também ressaltamos aqui o icônico Edifício Niemeyer, com suas linhas curvilíneas, a praça foi , por muito tempo, o centro do poder político mineiro. A partir de 2010, tornou-se o centro de cultura da cidade, e um dos lugares favoritos dos belo-horizontinos para passear - edifícios do século 19 são agora centros culturais e museus: o Memorial Minas Gerais - Vale, o Espaço do Conhecimento - UFMG, o Museu das Minas e do Metal, o Museu Mineiro, o Museu de Mineralogia Professor Djalma Guimarães (Rainha da Sucata), Centro de Arte Popular Cemig, o Centro Cultural Banco do Brasil e o Palácio da Liberdade, antiga sede do governo, a Casa Fiat de Cultura, a Biblioteca Pública, o Arquivo Público Mineiro, o Palácio Cristo Rei também ficam aqui na Praça da Liberdade.

Complexo da Pampulha
Arquitetura, natureza e arte. O conjunto arquitetônico da Pampulha foi projetado em 1940, pelo arquiteto Oscar Niemeyer. Por suas características inovadoras, é considerado um dos marcos da arquitetura moderna no Brasil que reuniu quatro grandes nomes da arte brasileira: Niemeyer, Cândido Portinari, Ceschiatti e Burle Marx. Além de oferecer uma paisagem exuberante, o Conjunto Arquitetônico da Pampulha é um dos ambientes mais aprazíveis da cidade, à beira de uma bela lagoa. São destaques do conjunto:

Igreja São Francisco de Assis
A originalidade e a ousadia de Niemeyer fizeram da igrejinha um marco da modernidade. Seu interior abriga 14 painéis que retratam a Via Sacra e a vida de São Francisco, considerada uma obra-prima de Portinari.

Museu de Arte da Pampulha
Desenhado por Oscar Niemeyer, tem seus jardins projetados por Burle Marx e decorados por esculturas de Ceschiatti, Zamoiski e Pedrosa. É reconhecido como uma das mais belas edificações do país e local de várias manifestações culturais e artísticas.

Casa do Baile
A Casa do Baile foi criada por Niemeyer, em uma pequena ilha artificial às margens da Lagoa da Pampulha. O espaço comove pelas formas sinuosas de suas fachadas, suas imensas janelas de vidro e sua arquitetura arrojada.

Casa de JK
A casa de JK foi criada por Niemeyer a pedido do ex-presidente Juscelino Kubitscheck e concluída em 1943, no mesmo ano de inauguração do Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Pampulha. A edificação foi construída em um terreno de grandes proporções, em aclive, de forma a desfrutar da vista a lagoa cujo local possuía perspectivas em relação às outras edificações projetadas por Niemeyer. A residência é de concreto armado com empena sobre a varanda, constituindo referência aos elementos da arquitetura vernácula brasileira. Os jardins foram concebidos foram concebidos por Burle Marx e integram as obras de arte aplicada, o painel de azulejos de Volpi que retratam as antigas representações cartográficas.

Mineirão
O Estágio Governador Magalhães Pinto - Mineirão - é considerado um dos mais belos estádios de futebol. É palco de grandes espetáculos esportivos e culturais.

Mineirinho
O Mineirinho - Estádio Jornalista Felipe Drummond - é um ginásio poliesportivo coberto, destinado ao incremento do esporte especializado e a grandes shows e eventos. Já registrou recordes mundiais de público.

Jardim Zoológico
Com certa de 1.200 animais de cinco continentes, é um dos maiores do Brasil, sendo destaque na criação e reprodução de animais em cativeiro.

Jardim Botânico
O Jardim Botânico de Belo Horizonte tem mais de 3.500 espécies de plantas em exposição, em estufas temáticas dos mais diferentes biomas brasileiros, como cerrado, mata atlântica e caatinga.

Parque Ecológico Promotor Francisco Lins do Rego
Construído às margens da Lagoa, é ideal para quem gosta de caminhar, correr e pedalar. São 30 hectares de área verde, oferecendo diversão e uma programação permanente de educação ambiental e cultural.

Complexo Mangabeiras
Praçãa do Papa - Parque das Mangabeiras - Rua do Amendoim Amor à primeira vista. Esse é o sentimento de quem se depara com a paísagem de Belo Horizonte. No alto do bairro Mangabeiras, aos pés da Serra do Curral, fica a Praça Israel Pinheiro, conhecida como "Praça da Papa", onde o Papa João Paulo II rezou a missa quando visitou a capital mineira. De lá, pode-se ter uma bela vista de toda a cidade. Próxima à praça, encontra-se a rua do Amendoim, uma curiosa atração turística da cidade, onde o carro, mesmo desligado, sobe em vez de descer ou pára na descida sem ajuda dos freios. Pouco mais à frente, nas encostas da Serra, está o Parque das Mangabeir as, a maior área verde da cidade. Projetado pelo paísagista Burle Marx, ocupa 2,3 milhões de m2 e é equipado para diversas atividades esportivas, culturais e de lazer. A vocação de Belo Horizonte para o Turismo de Eventos - Minascentro - Expominas Belo Horizonte é uma cidade moderna, com completa infraestrutura urbana, dotada de serviços e equipamentos qualificados para a realização de eventos. A capital mineira conta com centros de convenções, uma rede hoteleira de padrão internacional, bons aeroportos, excelentes restaurantes, comércio arrojado, o que fortalece sua forte vocação para o comércio e prestação de serviços. Além disso, abriga um dos mais modernos centros de convenções do país, o Minascentro, e um dos maiores parques de exposições da América Latina, o Expominas. [É o único centro de convenções interligado diretamente a uma estação de metrô. Tudo isso com boas condições de segurança e a simpatia do jeito mineiro de ser, que acolhe turístas das mais distintas origens.

Complexo Central
Palácio da Artes - Feira da Avenida Afonso Pena - Mercado Central - Praça Rui Barbosa - Parque Municipal - Barro Preto (Moda) A intensa produção artística e cultural de Belo Horizonte ultrapassa os limites das montanhas. A cidade abre espaço para a expansão de seus grupos artísticos e literários e se movimenta com grupos de grande talento como o 1º Ato, Giramundo e o Grupo Corpo, reconhecidos internacionalmente. No teatro, a força e a personalidade do Grupo Galpão impressiona e ativa plateias pelo mundo. A capital de Minas também é a capital da música. Belo Horizonte lança no Brasil e no exterior artistas formadores da cultura nacional, como Milton Nascimento, o grupo Clube da Esquina e as bandas Sepultura e Skank. Além disso, a cidade dispõe de uma multiplicidade de espaços, teatros e casas de shows para a exibição artística local e para receber grandes espetáculos nacionais e internacionais, como o Palácio das Artes, um dos mais completos e dinâmicos centros de exibição e produção artística da América Latina. Quando o assunto é compras, a originalidade é garantida de sucesso na capital. Para quem busca autenticidade, beleza e diversidade, o comércio local oferece peças de artesanato, pedras preciosas, roupas, acessórios, antiguidades e objetos de decoração de muito bom gosto. Entre bares, cafés e restaurantes, a criatividade da moda mineira pode ser encontrada nas boutiques da Savassi, nas mais sofisticadas lojas do bairro de Lourdes e nos shoppings da cidade. No barro Preto, concentra-se o comércio atacadista de moda, com mais de 800 lojas de pronta entrega. As feiras típicas de Belo Horizonte também atraem milhares de pessoas. A mais concorrida é a Feira de Artesanato da avenida Afonso Pena, a maior feira em espaço aberto da América Latina, realizada nas manhãs de domingo na principal via do centro da cidade. Além das feiras, o famoso Mercado Central, que ocupa uma área privilegiada no centro da cidade, também atrai milhares de pessoas num autêntico encontro do artesanato com a culinária típica e diversos produtos alimentícios. Belo Horizonte tem talento para produzi talento, passeio, lazer, compras e muita diversão.

Museus
Os museus em Belo Horizonte são diversificados espaços de conhecimento, de história e de entretenimento. O Museu de Artes e Ofícios é o maior museu da América Latina, dedicado integralmente ao tema das artes e ofícios e do trabalho. Tem uma área de 9.000 m2 e conta com uma coleção de mais de 2.100 peças, dos séculos XVIII ao XX. Ao percorrê-la, com o suporte de recursos museográficos e de ações educativas, o visitante pode ver um amplo painel da história e das relações sociais do trabalho no Brasil. O Artes e Ofícios ocupa o prédio histórico da Estação Central, local onde funciona, ainda hoje, uma estação de metrô e um ramal ferroviário. A cidade conta ainda com o Museu Histórico Abílio Barreto (MHAB), única construção remanescente da arquitetura rural da Belo Horizonte dos tempos da sua fundação. Seu acervo revela parte significativa da história da cidade. O MHAB promove oficinas de formação cultural, eventos artístico-culturais, programas de educação patrimonial, exposições de caráter histórico-cultural e, ainda, restaura seu próprio acervo e edita publicações. Na Praça da Liberdade, o Museu de Mineralogia Professor Djalma Guimarães abriga um conjunto de mais de 3 mil amostras relacionadas a iniciativas científicas, especialmente na área de geologia, mineralogia e espeleologia. Também na área de ci&ecir c;ncias, Belo Horizonte conta dois museus de História Natural. O Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG, vitrine viva da biodiversidade do Brasil, tem 600 mil m2 de área verde onde são encontrados exemplares da fauna e flora brasileira. Nesse museu encontra-se o conhecido Presépio do Pipiripau que narra a vida de Cristo em 45 cenas, onde 580 figuras se movem formando um conjunto divertido, intrigante e harmonioso. Já no Museu de Ciências Naturais da PUC, fósseis de mamíferos, carapaças de tatu e réplicas de grandes dinossauros podem ser vistos na rica coleção de paleontologia, além da oferta de atividades interativas como jogos, oficinas e trilhas ecológicas.

Os segredos da culinária mineira
Um outro tipo de cultura também se faz presente em Belo Horizonte: o da boa mesa. Espalhados por diversos bairros da cidade, os restaurantes e botecos capricham quando o assunto é a saborosa e farta culinária mineira, marca do interior do Brasil. Dos temperos caseiros ao sabor especial dos pratos preparados no fogão a lenha, como o frango com quiabo ou ao molho pardo, tutu com torresmo, o feijão tropeiro, passando pelos doces à base de leite, as compotas, bolos e o famoso pão de queijo, as receitas de Minas são um afago ao paladar. A cozinha internacional também faz sucesso entre os visitantes. Belo Horizonte abriga excelentes casas especializadas e m receitas italianas, japonesas e francesas, entre outras.

Belo Horizonte - capital nacional dos bares
Belo Horizonte é conhecida como a capital nacional dos bares. A tradição boêmia da cidade é antiga. A noite belo-horizontina foi cúmplice de várias gerações de artistas, intelectuais e boêmios que marcaram época e lugares. São cafés, pubs, bares com pista de dança, música ao vivo, choperias e restaurantes, dando vida às ruas dos bairros da área central, Savassi e diversas regiões da cidade. Espaços que conciliam lazer e arte, e apostam em apresentações e performances.



CONSERVATÓRIA



Conservatória é uma cidade das seresteiros, fica no Distrito de Valença, há 162 km do Rio de Janeiro, 40 km de Barra do Piraí, 66 km de Valença e 452 de Belo Horizonte. Nos fins de semana, as ruas do casario colonial são tomadas por seresteiros, que entoam canções das antigas na ponta da língua. A cena até parece ter saído de um filme - os turístas assistem a tudo de camarote, incluindo os que ficam hospedados nos grandes hotéis de lazer da região. As ruas tem nome de compositores e de músicas, você sente um aconchego aqui.

Atrações turísticas:
Casa D'Arte
Cachaçaria Vilarejo
Serenata
Museu Vicente Celestino
Museu Silvio Caldas, Gilberto Alves, Nelson Gonçalves e Guilherme de Brito
Cine Centímetro
Fazenda Florença
Fazenda Santa Clara
Fazenda Florença
Fazenda Santa Clara
Serra da Beleza



POÇOS DE CALDAS



Poços de Caldas é uma cidade super charmosa e aconchegante, fica no sul de Minas Gerais, há 465 km de Belo Horizonte-MG. O centro preserva as construções da época áurea quando os cassinos eram permitidos e costumava receber figurões como os ex-presidentes Getúlio Vargas e Juscelino Kubitscheck. Consagrada também como destino de excursões e casais em lua-de-mel. As fontes que vertem a famosa água sulfurosa, com propriedades medicinais, fábricas de cristais (outra marca registrada da cidade), cachoeira, mantém a graça de antigamente. Mas se engana quem pensa que o município parou no tempo: hoje vai muito al&e acute;m do turismo, com vida universitária (que fez crescer os bares e a vida noturna), boa oferta do comércio, serviços e charmosos cafés. Ainda atraí famílias e idosos, e os hotéis de lazer são ótimas opções para curtir uns dias perto da serra da Mantiqueira. Poços de Caldas é um estância hidromineral em uma região de origem vulcânica o que deu origem as suas águas com propriedades alcalinas, sulfurosas, radioativas e termais em fontes, termas e cachoeiras espalhada pela cidade.
Poços de Caldas foi durante alguns anos palco da Sinfonia das Águas.

Pontos Turísticos:

Palace Hotel e Cassino
Thermas Antônio Carlos
Balneário Dr. Mário Mourão
Calendário Floral
Relógio Floral
Praça dos Macacos (tem feirinha no final de semana)
Fábricas de Cristais de Murano
Teleférico (considerado o maior do país)
Cristo Redentor
Fonte dos Amores
Cachoeira Véu das Noivas
Praça José Afonso Junqueira com o Palace Hotel e coreto aonde a população se reúne a noite para ouvir músicas e dançar ao ar livre.
Zoo das aves
Jardim Japonês
Basílica Nossa Senhora da Saúde
Passeios de charrete
Santuário da Mãe Rainha
Quitutes tradicionais com doces e queijos
Saboaria artesanal